Lazer e Cultura Livros, Filmes e Músicas

Um dia, um rio traz a história dos danos causados ao rio Doce

Escrito por Marielly Campos

Obra infantil retrata o desastre ocorrido em Mariana, após o rompimento da barragem de uma mineradora 

Da Redação

Poético, Um Dia, Um Rio conta como o Rio Doce perdeu sua vocação e sua voz após a tragédia - Foto: Divulgação

Poético, Um Dia, Um Rio conta como o Rio Doce perdeu sua vocação e sua voz após a tragédia – Foto: Divulgação

Os prejuízos causados ao rio Doce pela ação das mineradoras são narrados pelo escritor mineiro Leo Cunha e acabam de se tornar um livro para crianças. A obra Um Dia, Um Rio é um “lamento, um grito de socorro tardio de um rio indefeso que não tem como reagir ao ser invadido pela lama da mineração que destrói suas águas e as vidas que abriga”, segundo descreve a Editora Pulo do Gato, que traz a obra ao mercado.

Com a fala doce e amargurada, o rio conta como perdeu sua vocação e sua voz e por isso lamenta a sua sina, como se cantasse uma triste modinha de viola, lembrando-se do tempo em que alimentava de vida em seu leito, suas margens e as regiões por onde passava.



A obra, que traz as ilustrações do pernambucano André Neves, usa do lirismo e contundência para dialogar sobre o desastre que abalou a bacia do rio Doce, em 2015, após o rompimento de uma barragem na cidade de Mariana, em MG. E alerta para o mesmo trágico destino que segue destruindo a vida de muitos rios brasileiros.

Um Dia, Um Rio pretende dar voz a outras vozes silenciadas em que o meio ambiente foi vítima da ausência efetiva de políticas ambientais.

O livro fala sobre a infância, a preservação do meio ambiente, o desastre ambiental, a natureza, a cultura e a responsabilidade social.

Um Dia, Um Rio
Autor: Leo Cunha
Ilustrações: André Neves
32 Páginas
Gênero: poesia ilustrada
Preço sugerido: R$ 43,50
Editora: Pulo do Gato



Sobre o autor

Marielly Campos

1 Comentário

Deixe o seu comentário