Saúde

Praticar atividades físicas durante a gravidez traz benefícios para mãe e para o bebê

Escrito por Marielly Campos

Os exercícios, no entanto, devem ser acompanhados por profissionais de saúde e de educação física

Da Redação

Exercícios físicos durante a gestação aliviam tensões, melhoram a circulação, o condicionamento cardiorrespiratório e a postura, fortalecem a musculatura abdominal e diminuem as dores lombares, entre outros – Foto: Unsplash/Pixabay

O aumento de peso corporal e o risco de não conseguir eliminar os quilinhos extras após o parto preocupam muitas das futuras mamães durante a gestação. A prática de atividades físicas durante o período é indicada e promove o bem-estar da mulher, ela exerce um papel preventivo para auxiliar no processo da manutenção da boa forma durante os nove meses de gestação.

O ginecologista Renato de Oliveira, da Criogênesis, explica que atividades físicas na gestação garantem muitos benefícios maternos e fetais. “Os efeitos positivos da atividade física durante a gestação vão muito além do controle de peso. Ela pode também aliviar tensões, melhorar a circulação sanguínea, o condicionamento cardiorrespiratório e a postura, fortalecer a musculatura abdominal, diminuir as dores lombares, facilitar a recuperação pós-parto, além da possibilidade em prevenir o diabetes gestacional. Há, ainda, menores chances de gerar um filho obeso e com diabetes”, diz.

O especialista esclarece, entretanto, que nem todas as gestantes podem praticar exercícios durante a gravidez. “As atividades físicas não são recomendadas para mulheres que possuem, por exemplo, risco de trabalho de parto prematuro, doenças cardíacas ou pulmonares com importante restrição de movimentação, insuficiência istmo cervical, ou seja, o colo do útero tenha limitações para manter uma gestação, ou que possuam sangramento via vaginal ativo”.




Em todos os casos, o ideal é contar com um profissional de educação física para instruir sobre o tipo de exercício recomendado, mesmo para as mulheres que já praticavam alguma atividade física. A personal trainer Cristiane Campelo, da Criogênesis, explica que, durante a gestação, a prática é voltada para a saúde e para a capacidade física, e não para o desempenho.

Mesmo quem não tem o hábito pode começar

“Desta forma, uma gestante que levava uma vida sedentária, desde que não haja nenhuma restrição, poderá iniciar com caminhada, alongamento, yoga e hidroginástica. Quanto às gestantes que já mantinham atividades de forma moderada antes da gravidez, podem continuar a se exercitar, porém, devendo fazer alguns ajustes em relação a essas atividades ou a intensidade das mesmas”, comenta Cristiane.

Para usufruir dos benefícios proporcionados pelo exercício físico, ela indica uma frequência de três a cinco vezes na semana com duração de 45 a 60 minutos, dependendo da disposição e da condição da futura mamãe. “Além disso, é importante evitar altas temperaturas, alongar-se adequadamente e beber muita água. Outra dica consiste na escolha das roupas, que devem ser leves e confortáveis”.

Pós-parto

Após o nascimento do bebê também é possível seguir com os exercícios. Entretanto, é preciso do aval do médico. “Não há um consenso sobre o período mínimo para aguardar o retorno as atividades físicas. Porém, pode-se recomendar, após o parto normal, que geralmente tem recuperação rápida, volta às atividades físicas em 15 dias. Após a cesariana, 30 dias. Caminhadas leves a moderadas, alongamento de braços e pernas, por exemplo, são algumas opções”, finaliza o ginecologista.



Sobre o autor

Marielly Campos

Deixe o seu comentário