Desenvolvimento Comportamento

Prepare seu animal de estimação para a chegada do bebê

Escrito por Marielly Campos

É importante tomar alguns cuidados para evitar ciúmes e agressividade do animal, mesmo antes da chegada do novo membro da família

Da Redação

Dedicar carinho e atenção ao bichinho também faz toda a diferença nessa nova fase - Foto: Divulgação/Animal Place

Dedicar carinho e atenção ao bichinho também faz toda a diferença nessa nova fase – Foto: Divulgação/Animal Place

A chegada do bebê é um momento de mudanças para toda a família, inclusive para os animais de estimação. O novo membro vai atrair atenções e ganhar seu espaço, mas, para que tudo ocorra bem, é preciso também preparar os pets, para evitar que tenham ciúmes do bebê – o que pode ser muito comum.

Se o animal for dependente da família ou acostumado a ser o centro das atenções, a adaptação tende a ser mais difícil, afirmam especialistas. Atenta a esse momento, a engenheira Aline Namy tomou alguns cuidados antes da chegada da filha Melissa.

“Nossa preocupação, primeiramente, foi com a aceitação do Scooby”, um lhasa apso de cerca de sete anos na época. “Ficamos apreensivos sem saber se ele ia sentir ciúmes e atacar a bebê, ou se iria mudar algo em seu comportamento, pois sempre foi um cachorro quieto e tranquilo”, conta Aline.

Quando a bebê nasceu, eles levaram o cachorro para a casa da mãe dela, “um lugar onde ele já estava acostumado a ficar” para que ele não estranhasse, conta. O marido de Aline foi buscá-lo dois dias após a chegada da maternidade – “ele também levou uma roupinha com o cheirinho da Mel para ele já saber que haveria alguém diferente em casa”.

Hoje, Melissa tem quatro anos e ela e Scooby são “como irmãos”. E é dessa forma que os pais os tratam: “falamos para ela cuidar dele, porque ele é o irmãozinho. Quando ele, mesmo estando cego, percebe que ela está no quarto, vai atrás e fica deitado por perto. Quando ela dorme, ele pede para deitar na cama e dormir com ela”, conta a mãe de Melissa.

Para Aline, esse relacionamento é importante para que a filha – que é única – possa aprender a respeitar e a cuidar.

Palavra do especialista

O veterinário Jorge Morais, fundador da rede de franquias Aminal Place, reforça que esses cuidados são fundamentais para que o processo ocorra de forma tranquila. “É essencial que o pet seja preparado com antecedência”, ensina.

Construir uma relação de confiança entre o animal e a criança traz benefícios para ambos, inclusive logo após o nascimento. “É importante deixar que o pet se aproxime do bebê aos poucos e o tutor deve sempre observar o seu comportamento”, comenta. “Para não estimular agressividade, o animal não pode se sentir excluído. Dedicar carinho e atenção ao bichinho também faz toda a diferença nessa nova fase”, explica.

O veterinário ainda ressalta que, no caso de animais muito agressivos ou com desvios relevantes de conduta, o melhor é consultar um especialista em comportamento animal. Somente ele pode orientar no sentido de fazer essa adaptação da melhor forma possível.




Sobre o autor

Marielly Campos

Deixe o seu comentário